Arquivo por Autor

Uma selfie com um brother

Não sei você, mas eu sou daqueles que prefere uma selfie àquelas fotos de pose. Bléh! Eu fico totalmente sem jeito pra poses enquanto alguém tira uma foto. Mais alguém?

Nas selfies você geralmente faz uma careta e todo mundo tem que se espremer pra caber. Quase sempre não fica boa de primeira, o que precisa ser repetido. Isso descontrai. Gera sorrisos. I love it.

Você já tirou uma selfie com um ‘brotherzásso’ seu? Aquele(a) BFF? Garanto que saíram altas fotos engraçadas que certamente você não vai postar, mas toda vez que rever, vai lembrar de um momento legal.

E por que isso? Simples. Porque vocês são amigos. Vocês têm intimidade pra fazer caretas, para se abraçarem, para curtir aquele momento.

Será que se a gente fosse tirar uma foto com o Papa Francisco ou Barak Obama a reação seria a mesma? Provavelmente rolaria aquela foto com pose séria. As vezes até chata.

E se a foto fosse com Jesus?

Seria uma foto chata ou uma selfie muito doida cheia de caretas?

Jesus, O DEUS, veio a terra pra salvar a humanidade e reatar uma aliança perdida no Éden: o relacionamento com o homem, trazendo ele de volta para o encontro da viração do dia que fora perdido.

Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu lhes tornei conhecido. João 15:15

Deixa Ele ser seu ‘brotherzásso‘.

Anúncios

Eu e o GPS

GPS

Eu não sei vcs, mas eu não consigo me imaginar andando pelas ruas do meu São Paulo sem meu amigo inseparável: o GPS. Ele já me livrou de tantos apuros e me tirou de tantos engarrafamentos que estou começando a achar que essa amizade nunca terá fim! Mais alguém? =P

 

Uma coisa que eu gosto de fazer é usar coisas do cotidiano para meditar em algo mais profundo. E esse exemplo do GPS me fez pensar na vontade de Deus para nossas vidas. Pra mim, é mais ou menos assim também.

Antes de mais nada, gostaria de expor minha opinião sobre livre-arbítrio. Para mim, nós sempre teremos a decisão do que fazer com nossa vida, mesmo que tenhamos entregado ela a Deus, Ele respeita nosso poder de escolha. Embora muitos se valham do exemplo de que “sequer cai um fio de cabelo sem que Deus permita”, eu entendo que, permissão é uma coisa, vontade é outra. Pode ser que alguma coisa tenha acontecido com a permissão divina refletida por decisões que nós tomamos: não que Ele queira, mas permite que eu fique gripado, isso porque antes eu decidi tomar um banho de chuva. Faz sentido?

Agora, quando eu decido fazer a vontade de Deus, é totalmente diferente. Sempre dá certo!

É como quando eu coloco um endereço no GPS. Ele traça o melhor caminho e eu vou seguindo. Num determinado momento eu decido fazer um “corta-caminho” – achando que vou me dar bem porque conheço bem aquele lugar – e WRONG WAY, aquela rua agora é contra-mão. E AGORA?

O GPS tenta me ajudar redefinindo um novo caminho para me tirar dali, e dá uma mega volta. Pega um retorno, atravessa para o outro lado da rodovia, faz outro retorno e voltamos para o caminho que não era para ter saído. O que era para ser um atalho, acabou me atrasando porque eu achei melhor não seguir o caminho que ele me sugeriu. Quem nunca?

Nossa vida cristã é assim. Deus traça um caminho para gente que à princípio pode parecer mais longo ou mais complicado, daí por conta própria a gente decidi ir por um “atalho”. Quebra a cara. Deus vai lá, redefini nossa rota, nos tira de lá, e voltamos para O Caminho, o lugar que nunca deveríamos ter saído. O centro de Sua vontade. Lá encontramos tudo o que precisamos. Lá somos realmente completos.

 

Ele sempre vai querer nosso melhor. Pode parecer mais longe, mas ainda assim é o melhor.

Não procure atalhos. Siga O CAMINHO!


A toalha em cima da cama

 

toalha

Assim como eu, você já deve ter ouvido diversas vezes sobre  a questão do pecado, e quão difícil é viver com isso. Pois bem, tenho uma boa notícia para você: não precisa ser difícil!

Na verdade, tudo é muito simples, mas como sempre a gente é que complica tudo.

Primeiramente temos que entender qual é a nossa motivação. Fazer algo para que as pessoas vejam o quão santo somos: pronto, já está errado (Mt 6:3). Nem sempre o certo é certo só porque é certo. Precisamos entender que nossa motivação diz muito sobre nossas atitudes.

Agora, qual é a motivação para pecarmos? Por que pecamos? E por que colocamos a culpa na carne, “que é fraca”?

Três pontos importantes:

(mais…)


Adaptação em ação

Charles Darwin disse que não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças. Pensando nisso, creio que a adaptação seja imprescindível para o ser humano, humano.
Se adaptar é mais do que mudar; é saber ser bom, quando tudo indicaria que isso não iria acontecer. Por isso, não faço questão de mudar, pois sou o que sou, sempre. Mas gosto de me adaptar. Assim serei sempre melhor do que eu.

Um bom exemplo disso é o bambu que, aparentemente frágil, enverga e se curva ante a fortes ventos. Mas contrariando todas as expectativas, não se quebra. Na contramão, a dura rocha frente ao mar, que insiste em ser o que é. Irredutível e confiante de sua força, não permite que nada mude sua condição original. Mas o tempo lhe mostra que a sutileza e a persistência da água a molda como bem lhe quer.

A vida nos ensina que nunca somos plenos em nossas convicções.

Hoje creio que estou caminhando nessa estrada da vida com um objetivo: ser alguém melhor que eu sempre fui. E tenho alguém em quem me inspirar. Quem me criou sabe melhor que eu mesmo que eu deveria ser.

E vou caminhando… sempre com sementes no bolso… não caminho com pressa, mas também não paro de caminhar.


O evangelho concentrado

Sabe quando você toma aquele suco bem aguado? Ruim né?

Hoje eu precisei ficar mais de 2 horas num shopping esperando a hora passar. Entrei no Iguatemi de Alphaville e fiquei ali sentado vendo as pessoas passarem.

Esse shopping é, digamos, pra uma classe social um pouco mais elevada. Mas claro que se vê de tudo lá. E eu sentado, tomando meu Flurry de Talento, passei a observar as pessoas que passavam por mim. A maioria era gente bonita e bem vestida portando sacolas de lojas de grife. Se a condição da pessoa permite ela gastar R$ 300,00 numa camisa, ok! O duro é ver pessoas que certamente estão gastando mais do que poderiam para poder comprar algo que não precisam. É mais ou menos assim: “é você gastar o dinheiro que não tem pra mostrar pra quem não precisa a pessoa que você não é.”

Isso me fez refletir o quão volúveis nós, cristãos, somos e o quanto estamos perdendo em não ser quem realmente deveríamos ser.

Hoje pela manhã Deus me fez refletir sobre sacerdócio. Antigamente as pessoas vinham até o templo e procuravam o sacerdote para ele ser a ponte entre elas e Deus. Hoje nada disso existe mais e nós somos o templo vivo. Deus habita dentro de nós. E sendo “templos ambulantes”, a qualquer hora e qualquer lugar, pode ser uma oportunidade de haver um encontro com o Criador através de nossas vidas.

Mas isso pouco acontece porque estamos mais preocupados em ser o que não precisamos ser e ter o que não precisamos ter, que a essência dentro de nós têm ficado cada vez mais aguada.

Alguns profetas do antigo testamento eram conhecidos como “homens de Deus”, e não era porque eles usavam uma camiseta com uma estampa de “Jesus Te Ama”. Eles tinham algo de diferente que era notado de longe.

Deixemos de ser aguados!

How deep is your ways. Carry us!