Atualidade

Os crentes da Rede Globo

Festival Promessas 2012 – Thalles Roberto

Acabei de assistir o Festival Promessas e queria externar alguns pontos que não couberam em 140 caracteres.

Acompanhando alguns comentários você pode conferir os dois extremos: aqueles que enalteceram o evento e aqueles que criticaram ao máximo tudo, desde as músicas até o figurino do Fernandinho. Bem verdade que uma grande parte das críticas maldosas vieram de bocas (e dedos) invejosos, como um macaco que não alcança a banana e diz que não a quis porque estava estragada.

É verdade que Deus tem planos mais altos e mais elevados que os nossos e eu espero realmente que alguns frutos sejam colhidos dessa manifestação em rede nacional. E serão, pela misericórdia de Deus. Mas acho um pouco de exagero dizer que “a Globo está apoiando os ‘evangélicos’ de todo Brasil”… gente, a Globo quer ganhar dinheiro e viu no nicho gospel uma galinha de dos ovos ouro dos dias de hoje. Isso porque música dá dinheiro: a venda de cds, dvds e imagem dos “artistas” pode render muito à emissora.

Mas acho também egoísmo e uma gotinha de falsidade por parte de muitos “crentes” que há muito pouco tempo demonizavam ao extremos a Globo e hoje são amigos desde sempre… c’mon somebody!

Uma manifestação do “povo de Deus” em rede nacional, é sim válida. Mas músicas bem tocadas, em uma plataforma grande e com uma iluminação de alto padrão, não expressam em nada a Grande Comissão deixada pelo Mestre. Me preocupa um pouco essa diluição do evangelho. Pode ser que esse seja um pequeno começo, mas o avivamento genuíno vem com a pregação do evangelho.

Será que, ao invés de somente apresentações artísticas, esse festival contasse com um período de clamor pela nação e a pregação do evangelho, teria a mesma aceitação por parte da emissora em horário nobre nacional? E pior, teria a mesma aceitação por parte dos “crentes”? Ou ainda mais: e se não tivesse música, mais de 100mil pessoas estariam lá?

“Pai nosso que está no Céu,

Santificado seja o Teu Nome.

Venha a nós o Seu Reino

e seja feita a Sua vontade,

assim na terra como no céu.

O pão nosso de cada dia nos dá hoje.

Perdoa as nossas ofensas,

assim como perdoamos quem também nos ofende

e não nos deixe cair em tentação,

mas nos livre do mal.

Porque Teu é o Reino,

o Poder e a Glória

para sempre, amém!”

Anúncios